Notícia

6 de janeiro de 2019
Crianças devem ser monitoradas na área de lazer

Durante as férias, os pequenos só querem curtir, mas é preciso zelar pela segurança.

No auge do verão e das férias escolares, as crianças só querem saber de brincar com os amiguinhos do condomínio. Nesse período, é preciso redobrar a atenção com relação aos pequenos, pois mesmo se tratando de diversão, a segurança deve ser levada a sério. Na prática, nem sempre é possível ter a supervisão dos pais nas áreas comuns, por causa do trabalho e afazeres diários. Neste caso, o que fazer?

Segundo a síndica profissional e gerente administrativa da M&M Gestão Condominial, Juliana Monteiro, é função dos pais e responsáveis orientar os filhos sobre as normas do prédio. “É essencial que as famílias conversem com as crianças e adolescentes sobre a questão de horários, quais brincadeiras são permitidas e proibidas, visando a sua própria segurança.  E, para quem possui babá reforçar a atenção e evitar qualquer tipo de distração, como o uso de aparelho celular”.

Ela ressalta que crianças menores de 12 anos devem estar acompanhadas dos pais ou responsáveis nas áreas comuns. “Vale salientar que o condomínio não tem responsabilidade sobre as crianças. Deixá-las soltas, além do perigo de acidentes, pode acarretar danos a bens materiais do prédio. Em qualquer prejuízo ao patrimônio, os responsáveis estão sujeitos à multa e penalidades.”

PAPEL DO CONDOMÍNIO

No que tange ao condomínio, é fundamental divulgar uma circular reforçando a importância da orientação dos pais sobre o assunto, destacando as principais regras. “Um exemplo é jogar bola na garagem, que é proibido. Ao se abaixar e pegar a bola embaixo do carro, o motorista pode dar ré e não perceber a criança ali, podendo ocasionar acidentes graves e até mortes”, enfatiza Juliana Monteiro.

Também é de responsabilidade dos condomínios fazer as manutenções preventivas nos brinquedos, como playground, balanços, escorregadores, entre outros, além de revisar os equipamentos de segurança, como extintores, corrimão, porta corta-fogo, sinalização e ralo anti-turbilhão nas piscinas.

Para ocupar a criançada, os especialistas recomendam programar uma colônia de férias. É comum empreendimentos contratarem recreadores nesta época. “As crianças adoram e se entretêm bastante. No caso de edificações maiores, vale contratar salva-vidas para a área da piscina. Os pais ficam mais tranquilos, e as crianças podem brincar com segurança. É menos preocupação e mais diversão”, afirmam especialistas do setor.

Gostou dos nossos serviços? Peça um orçamento, é fácil e rápido! Pedir orçamento!